13 junho 2014

de de

Resenha livro Fale!

Fale!
Título original: Speak
Autora: Laurie Halse Anderson
Editora: Valentina (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 248
Links: Skoob | Goodreads
Desde que li Garotas de Vidro soube que a Laurie era o tipo de autora da qual gosto. Ela sabe trabalhar de forma simples com temas polêmicos e (infelizmente) comuns dos adolescentes, nos fazendo sentir o que aqueles personagens sentem. Quando vi Fale! entre os lançamentos, já fui com grandes expectativas para a leitura. E ela não desaponta.
 
Melinda é uma garota quieta. Ela não fala com ninguém, e os seus colegas a rejeitam. Seus pais estão sempre muito ocupados para cuidar da menina, então ela vive isolada. Não gosta muito do colégio, e suas notas vão de mal a pior. Porém isso não foi sempre assim. Melinda mudou após uma festa do colégio onde chamou a polícia e causou a prisão de alguns colegas. E o ocorrido na festa até hoje lhe rende medo. Será que ela conseguirá quebrar o silêncio?
"Bem-vindo ao ensino médio do colégio Merryweather.

É o meu primeiro dia no ensino médio. Estou com sete cadernos novos, uma saia ridícula e dor de barriga." (primeiras linhas, pág. 15)
Acompanhamos toda a história e o sofrimento de Melinda através da visão e dos pensamentos dela. E como isso é bom. A menina tem medo de falar, mas seus pensamentos são ótimos. Ela é irônica, inteligente e sagaz. E por ali vemos também o quanto ela se sente isolada e deprimida. O problema que ocasionou a chamada da polícia não é difícil de ser imaginado logo nas primeiras páginas do livro, mas mesmo assim prefiro não mencionar aqui para que todos iniciem o livro assim como eu. 

O livro foi lançado originalmente em 1999 e a edição trazida para o Brasil é uma comemorativa pelos 10 anos. Nela encontramos um poema incrivelmente tocante feito com pedaços de cartas que a autora recebeu durante esses anos. Além disso, no final temos uma entrevista com a autora e estatísticas do Brasil e dos Estados Unidos sobre o assunto do livro. Não deixo de me perguntar por que o livro não veio para o país antes.

0 comentários:

Postar um comentário